HISTÓRIA DA MITSUBISHI

Mina de Ouro de Sado

Tesouro do Japão: O maior produtor de ouro do país.

Uma das raízes da Mitsubishi Materials remonta à cidade de Sado, na Província de Niigata. Sado é citada em “Konjaku Monogatari Shu” (Antologia de Contos do Passado), escrito no final do Período Heian, e também em “Kintosho” de Zeami. Além disso, a ilha de Sado já era conhecida desde os tempos antigos como a “ilha de ouro”. A Mina de Sado, que pertencia à família imperial, foi vendida para a Mitsubishi Goshi Kaisha em 1896 e, posteriormente, apoiou o crescimento das indústrias do Japão com a maior produção de ouro do país. Este artigo apresenta a história da Mina de Ouro de Sado e o desenvolvimento da tecnologia de mineração.

Corrida do ouro na era moderna do Japão

O Sítio Histórico da Mina de Ouro de Sado fica a cerca de quatro horas de Tóquio no trajeto percorrido de trem bala e barco a jato (barco de passageiros de alta velocidade). A mina é localizada na Ilha de Sado, na região oeste da Província de Niigata. Conhecida como a maior mina de ouro e prata do Japão, a Mina de Sado tem aproximadamente 400 quilômetros de túneis (equivalente à distância entre Sado e Tóquio). Este amplo sítio possui diversas instalações de mineração, reconhecidas como importante patrimônio nacional, pelo seu valor histórico, cultural e como um patrimônio da modernização industrial. A história da Mina de Ouro de Sado começou em 1601, quando três mineiros, que procuravam prata na Mina de Prata de Tsurushi em Aikawa, descobriram uma nova jazida de ouro e prata. Em 1603, Ieyasu Tokugawa, o shogun (antigo título militar) que venceu a Batalha de Sekigahara, logo passou a ter o controle direto sobre Sado. O shogun imediatamente nomeou como seu administrador, Nagayasu Okubo, que era natural da Província de Kai e tinha conhecimentos sobre mineração de ouro. A Mina de Sado foi explorada sob o comando de Okubo, começando pela jazida Aoban, a maior das jazidas; seguida por Dohyu, uma jazida a céu aberto; e as jazidas Ohkiri e Torigoe. No seu auge, na primeira metade dos anos 1600, a mina produzia mais de 400 kg de ouro e 40 toneladas de prata por ano. A Mina de Sado de repente tornou-se a maior mina de ouro e prata do Japão, dando início à corrida do ouro. Ao longo de 270 anos até o final do xogunato Tokugawa, um total de 41 toneladas de ouro foi extraído da mina, apoiando a base financeira do xogunato (governo de um shogun) no Período Edo.

his_sado_01.png

Rápido crescimento com o desenvolvimento da tecnologia de mineração e a transferência da mina para Mitsubishi

A Mina de Sado, que havia se tornado uma mina de ouro famosa, viu sua produção declinar a partir de meados do Período Edo. Com isso, em 1869, o governo do Período Meiji enviou à mina um engenheiro ocidental para reverter a situação. Assim, em 1877, foi construído um moinho de minério com tecnologias ocidentais e também foi aberto o eixo Ohdate, o primeiro eixo em estilo ocidental na mineração de metais no Japão. Com estas novas instalações, o governo pretendia atrair moeda estrangeira e recursos financeiros para a modernização. Além disso, em 1885, o novo governo Meiji tentou aumentar a produção da Mina de Sado, preparando-se para mudar o sistema monetário, tornando-o mais moderno, com base no padrão ouro. Então, Oshima Takato foi nomeado diretor da Mina de Sado. Ele abriu várias novas instalações como o eixo Takato, a usina de flotação Kitazawa usando uma nova tecnologia alemã e também desenvolveu o porto de Oma. Em 1890, foi criada a escola de mineração para alavancar o desenvolvimento nacional de tecnologia de mineração. Esta iniciativa tornou-se uma política importante para promover a educação sobre mineração no Japão. Posteriormente, em 1896, a Mina de Sado, assim como a Mina de Ikuno, tornou-se propriedade da Mitsubishi Goshi Kaisha (antecessora da Mitsubishi Materials) e iniciou um rápido crescimento. Com a mecanização e a implantação de equipamentos movidos à energia elétrica, a Mitsubishi conseguiu retomar o impulso na produção de ouro. Assim, na segunda metade do Período Meiji, a Mina de Sado alcançou um nível de produção equivalente ao seu auge no Período Edo, produzindo mais 400kg de ouro ao ano. A Mitsubishi produziu aproximadamente 33 toneladas de ouro durante os 93 anos de operação. As modernas tecnologias de mineração e de processamento de minérios da Mitsubishi contribuíram decisivamente para o aumento da produção de ouro.

his_sado_02.png


his_sado_03.png

A história duradoura da Mina de Ouro de Sado

A Mina de Ouro de Sado, a maior mina de ouro do Japão, encerrou suas atividades em 1989, com uma produção total de 78 toneladas de ouro e 2.300 toneladas de prata ao longo de sua história. Atualmente estabelecido como Sítio Histórico da Mina de Ouro de Sado (operado pela Golden Sado Inc.), o local está aberto ao público para visitação e busca o reconhecimento como Patrimônio Mundial. A Mina de Sado deixou um legado de 400 anos de história de tecnologias de mineração e sistemas de produção de minérios.

Página principal